Fã conta como foi estreia dos Beatles no Cavern Club, 50 anos depois

BBC Brasil
“Foto: Getty Images”
A partir da esq.: George Harrison, Paul McCartney, Pete Best e John Lennon

Há exatos 50 anos, em 9 de fevereiro de 1961, os Beatles tocaram pela primeira vez no Cavern Club, uma casa de shows no centro de Liverpool. Naquele mesmo dia, a banda foi descoberta por Brian Epstein, que viria a ser seu empresário.

Antes de receber John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Pete Best (baterista que antecedeu Ringo Starr), o Cavern era basicamente uma casa de jazz. Depois do sucesso dos Beatles, o local atraiu as principais bandas de rock de Liverpool do início dos anos 60, consagrando o estilo conhecido como merseybeat.

No Cavern Club, os Beatles tocaram quase 300 vezes, aprimorando o som que faria deles, poucos anos depois, a banda de rock mais famosa do mundo.

Alex McKechnie, que tinha 16 anos à época e viu o primeiro show do Fab Four no Cavern, contou ao repórter da BBC Ian Youngs sobre como foi viver aquela época.

‘Eu vi os Beatles algumas vezes no norte de Liverpool. Eu estava trabalhando no centro da cidade como mensageiro em uma gráfica quando ouvi que eles estavam no Cavern em um show na hora do almoço.’

‘O Cavern ficava no porão de um depósito de três ou quatro andares. O público descia um lance de escadas de pedra e então havia três arcos grandes.’

‘No final de um destes arcos, ficava um palco pequenino. Foi lá onde os Beatles tocaram 292 vezes.’

‘Eu lembro que o lugar ficava muito carregado de agitação. A música ficava ainda mais excitante (do que nos shows anteriores) porque o Cavern era um lugar pequeno e apertado, então a música soava um pouco mais alta, um pouco mais agitada e um pouco mais vital. Cerca de 20 ou 30 pessoas estavam lá’, conta McKechnie.

`Pacote completo’

McKechnie diz que, desde aquela época, o que tornava os Beatles uma boa banda eram o talento para as harmonias e o carisma.

‘Os Beatles eram um pacote completo – eles não tinham um só grande cantor, eles tinham dois. Eles sempre fizeram harmonias, desde a primeira vez em que os vi.’

‘Eles provavelmente só podiam arcar com dois microfones, então quando um fazia o primeiro vocal, os outros dois ficavam se encarando no segundo microfone, e isto era bastante carismático, era legal de se olhar. Eles tinha um quê de camaradagem’, diz.

BBC Brasil
“Foto: BBC”
Alex McKechnie tinha 16 anos quando viu estreia dos Beatles no Cavern

‘Eu nunca os ouvi tocar suas próprias composições, porque eles eram uma banda exclusivamente de covers nessa época, assim como todo mundo em Liverpool.’

‘As músicas padrão que eles tocavam – eles e as outras bandas de Liverpool – eram de Chuck Berry, Little Richard, Everly Brothers, Buddy Holly. O som que eu lembro muito claramente dos Beatles tocando no Cavern era um riff de guitarra de Chuck Berry.’

‘Além de tocar as canções básicas, os Beatles eram um pouco diferentes, porque eles eram melhores ao tocar acordes mais complicados. Eles eram um pouco mais aventureiros.’

A irreverência, segundo ele, era outro traço marcante dos membros da banda.

‘Não era só a música e o canto, era a sua falta de respeito pelo público. Em seus primeiros shows no Cavern, os Beatles eram um tanto irreverentes com o público e com outras pessoas. Eles foram algo como a primeira banda punk. Os Beatles tinham uma lei própria em cima do palco’, relembra.

‘Eles ainda estavam fazendo isto quando foram para os Estados Unidos – se alguém lhes fazia uma pergunta, eles não davam uma resposta séria, e era assim que eles se comportavam no palco do Cavern, e acho que é por isto que eles gostavam do Cavern.’

‘Eles foram a epítome da rebelião em Liverpool, porque eles não estavam tentando imitar Cliff Richard e os Shadows, fazendo as coisas certinho e aos poucos. Eles saíam da linha de propósito.’

‘Esta era a sua proposta na vida – causar incômodo. Eles eram tão insolentes e tão divertidos o tempo todo. Eles foram um pouco a nossa voz contra a autoridade. Eu acho que eles foram rebeldes. Nós éramos mini-rebeldes os apoiando.’

‘Claro que, quando eu voltava para o trabalho, eu costumava olhar pela janela pensando nos Beatles e nas garotas do Cavern. Eu não conseguia me concentrar em qualquer coisa no trabalho.’

Sucesso

Alex McKechnie contou ainda que após as primeiras apresentações, a banda ganhou cada vez mais fãs.

‘Em poucas semanas, eles ganharam um número maior de seguidores. Quando começou o boca-a-boca, a multidão aumentou e as pessoas começaram a voltar. Depois de vê-los, pouca gente deixava de ir a seus shows de novo.’

Mas ele revela que a sua relação com a banda – e a de muitos outros jovens de Liverpool – mudou depois que eles se tornaram famosos.

‘Eles tinham longas filas por toda a extensão da rua e até dobrando a esquina. Mas nesta época eu já os havia largado. Eles começaram a falar em ir para Londres, gravar discos e coisas do tipo. Traição.’

‘Eu não era o único. Eu acho que as pessoas que os tinham descoberto eram algo como um grupinho fechado, e estas pessoas realmente deixaram os Beatles quando as massas os descobriram.’

‘Foi só quando eu ouvi Love Me Do no rádio que eu voltei a me interessar neles de novo. A minha mulher depois comprou todos os LPs, mas aquela primeira era dos Beatles havia acabado para mim.’

BBC Brasil – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.