Rede Globo 1975 – com 119 capítulos produzidos em preto e branco, exibida as dezenove horas, “CUCA LEGAL” foi uma das muitas novelas interessantes que viriam a ser produzidas na Globo.

Direção:   Oswaldo Loureiro, Gonzaga Blota e Jardel Mello. O autor Marcos Rey da novela Cuca Legal, também adaptou para a televisão “A moreninha” de Joaquim Manuel de macedo.

Vamos a trama:

A história era ambientada no Rio de Janeiro e em Cabo Frio. Girava em torno do piloto de avião solteirão chamado Mário Barroso, que preciava manter relacionamentos amorosos com três mulheres : Fátima,Vírginia e Irene. Embora acredite amar as três mulheres com a mesma intensidade, Mário não consegue decidir qual mulher seria capaz de dar um filho com a cuca legal. Bem-sucedido na profissão, mas emocionalmente inseguro, ele ainda mora com a mãe e passa as horas vagas em mesas de bar com o amigo do peito Jacaré , um típico carioca bem-humorado.

Para escapar dos apuros em que vive se metendo, Mário conta com a ajuda da mãe, sua melhor conselheira. De fato, há mais de dez anos, Dalva atua como conselheira sentimental e astróloga em um programa de rádio que apresenta sob o pseudônimo de Madame Zaíde. Em casa, ela está sempre na companhia do velho amigo Aureliano Villaça, um cavalheiro que se veste e se comporta como se ainda estivesse nos anos trinta, fazendo constantes referências a ídolos e cenários do passado.

Fátima é uma pobre viúva de um empregado da manutenção da empresa de aviação na qual Mário trabalha. Mora com sua irmã, a dona de casa Diva, que é casada com o Albano, um homem moralista e desempregado que passa todo o tempo livre na praia. Além disso, Fátima fica dividida entre o amor de Mário e do publicitário Diego Pappalardo, que faz de tudo para tirar o rival do caminho.Diego mora com seu irmão, o avarento Franco e a esposa dele, a vaidosa Fernanda.

Outra pretendente de Mário é a Irene, uma moça de classe média. Sonhadora e ingênua, Irene dá aulas particulares de piano, para compensar a fustração de não ter se tornado uma pianista profissional.Ela é filha de José Aprígio Proença, um ex-chefe de honra dos escoteiros obcecado em promover a disciplina em todos os aspectos do cotidiano, a começar pela organização da vida doméstica. Ele atormenta a mulher, Alba, com suas exigências neuróticas, as quais ela aceita sem reclamar, mais preocupada com as dores de cabeça provocadas pela caçula Maria Lúcia, a Lú, jovem cheia de vida e irresponsável.José ainda abriga a sua irmã Nilzete, uma divertida costureira.

E por fim Vírginia é uma rica empresária obcecada com os rumos dos negócios do falecido pai. Mora numa linda mansão com sua mãe, a viúva e desamparada Joaquina, conhecida também como Kinú, que depois começa a se envolver com Mário, pretedente da filha. Kinú também é mãe de Dennis, jovem aventureiro que está com noivado marcado com a esnobe Elaine.

E agora as trilhas sonoras:

Trilha sonora nacional

      Internacional

Esta é a primeira de muitas que ainda virão!