Latest Entries »

Música, a linguagem dos anjos, a magia perfeita, a significância da vida em notas e letras harmoniosamente sincronizadas! Paixão antiga que se renova a cada nota, a cada verso, em todo o tempo. Da paixão pela música nasceu a Rádio Disco Mix, sem querer ela entrou pelos ouvidos, correu pelas veias e estacionou no coração… O mundo seria melhor se mais gente gostasse de boas músicas, se mais e mais pessoas dedicassem parte do seu tempo para deliciar-se com notas e letras que nos fazem tanto bem! Eu amo música, desde que seja música e não distorções no mais amplo sentido da palavra. Seja bem vindo ao mágico mundo da RÁDIO DISCO MIX, um mundo de emoções, alegrias e recordações…

Anúncios

Olá amigos e visitantes, depois de muito tempo e por motivos pessoais de força maior, estou retornando e irei continuar postando algumas dicas a vocês que gostam de musica e tecnologia!

Hoje vou falar do ZARARADIO, um excelente player gratuito e usado por profissionais em rádios de pequeno a grande porte! O que me encantou de cara foi a sua simplicidade e facilidade de uso, é baixar e sair tocando suas musicas sem intervalos, executar vinhetas, dizer as horas é tudo muito fácil com o Zara Radio. Imagine uma festa na sua casa ou onde quer seja, você tem milhares de musicas, a festa está animadíssima, mas as musicas com aqueles intervalos acabam por quebrar o embalo e a festa fica meia sem ritmo né!  Mas se você tem o Zara Radio, pode escolher as musicas com antecedência e ficar longe de PC por vários dias, se a sua festa for por mais um…Rsrsrsr!  Isso mesmo, você joga as musicas nele e ele faz tudo sozinho, mixa, diz as horas, toca suas vinhetas e tudo mais que uma rádio faz. Assim você escapa de contratar um DJ e ainda fica livre para se divertir com seus convidados! Eu uso a mais de 5 anos e recomendo a todos que querem simplicidade e qualidade, sem dificuldade ou efeitos mirabolantes, ele cumpre o que promete, eu garanto pois ele é oficial na minha radio. Clique no link abaixo e seja feliz, muito feliz…

 

http://www.baixaki.com.br/busca/?q=zararadio&go=

 

Geralmente venho até aqui para falar de musica ou algo que tenha alguma ligação com a mesma. Hoje quero deixar algumas dicas aos apreciadores, não só de musica, mas também que sabem ouvir a qualidade que elas podem trazer ou não, dependendo de alguns ajustes na mesma! Primeiramente vamos falar do volume das musicas; Quem nunca gravou um CD e quando pôs ele para rodar no som, sentiu aquela diferença no volume de uma musica para outra? Muitos já cometeram este erro clássico, eu mesmo ficava indignado quando isso acontecia, o volume estava bom, mas derrepentemente ou tinha que baixar ou aumentar, que coisa sem graça! Para tudo isso existe alguns truques e programas, isso mesmo! Seus problemas acabaram…  MP3Gain 1.2.5. Este programinha simples e fácil de usar vai fazer toda a diferença na hora de você ouvir suas musicas, salvando seus tímpanos dos altos e baixos de seus MP3, pois ele deixa todas as faixas no mesmo volume, que bom não é? MP3 Gain funciona basicamente de duas maneiras: trilhas e álbuns. No modo trilha o programa calcula o nível de volume de cada canção individualmente e então a corrige para alcançar o nível de volume requisitado. Às vezes as músicas de um mesmo álbum são mais baixas ou altas que outras, para resolver este problema há a modalidade álbum, onde o volume de todas as MP3s são ajustadas simultaneamente, deixando todas suas faixas com o mesmo volume.
Com ele você não terá mais aquelas surpresas e sustos durante a audição de suas faixas preferidas! Eu aconselho que se selecione o nível em torno de 92,5 db. Fica alto e não satura no som. Tudo nele é intuitivo e muito fácil de usar! Espero que façam bom proveito e no próximo post, vou trazer um player que vai fazer de seu computador um super DJ, e melhor, tudo grátis! Boa sorte e ouça sempre a http://www.radiodiscomix.com
Leia mais em: http://www.baixaki.com.br/download/mp3gain.htm#ixzz22Lrc9YJW

Muito se fala em democracia e liberdade de expressão, mas ainda considero longe a plenitude de ambos! Nossas rádios,  TV’s,  jornais e revistas estão ainda com resquícios do domínio governamental, pois vivem ou dependem de verbas governamentais, aquelas vindas das propagandas do governo e coisas do tipo. Quem fala o que quer, fatalmente pode sair do ar, pois as malditas concessões são propriedades dos mandantes, e estes são os maiores interessados no engessamento da informação, manipulando a seu gosto as massas Brasil a fora. Ontem ouvi o Ratinho meter o pau na internet, segundo ele alguns BLOG’s e sites publicam mentiras sobre os nobres políticos brasileiros… Será mentiras ou serão verdades que incomodam? A internet tem que ter lei sim, não é terra de ninguém! Mas não pode seguir jamais o exemplo das grandes redes de rádios e televisões, que buscam unicamente o lucro, deixando de lado o povo que anceia por informação e verdade! Responsabilizar criminalmente aqueles que usam da rede para denegrir, enganar ou ainda discriminar, é mais que justo, é urgente. Mas censurar,  editar ou controlar o conteúdo é inaceitável! Não é tolerável que se trate a todos como bandidos ou subversores. Eu mesmo já fui tolido no meu direito de expressão na TV, radio e alguns sites comprados, senti na pele a frustração, a impotência diante das forças do mal (censura). E ainda dizem que vivemos num país democrático e livres, onde? Somos  sim um povo manso por natureza, aceitamos desaforos e injustiças, estamos acomodados e sentenciados a viver um misto de ditadura e democracia. Democracia não é terra sem lei, muito pelo contrário; nela a leis são para todos e não para os mais fracos! Então meus poucos e caros leitores, quando alguém lhe dizer ou quando ouvir no radio, TV  ou na mídia impressa, que são livres e democráticos, não acreditem, pois não são! Se tem um lugar que ainda podemos nos expressar, esse lugar ainda é a internet, só não sei até quando! Faça algo pela democracia, crie seu BLOG, escreva em algum, mova-se e não te cale por nada! Nós somos aquilo que acreditamos.

A musica, o CD e o futuro.

Faz tempo que não escrevo aqui, pois os assuntos são tantos que chegam a ser impróprios! Hoje li em alguns sites e blogs sobre o futuro da musica, como ela se apresentará daqui a algumas décadas, se conseguirá sobrevier mediante as inovações tecnológicas que facilitam tremendamente o acesso a elas. Diferentemente dos tempos em que musica era musica, hoje ninguém mais compra se quer um CD! Baixa-se tudo na internet, ouve-se no celular, tocadores de MP3 e em muitos outros aparelhos nanicos e desprezíveis. A musica virou um arquivo, nome velho de novos formatos. Eu ainda gosto do CD original, gosto de ler a ficha técnica, gosto de olhar para ele e saber que tenho nas mãos, não um arquivo, mas um disco que contem as minhas musicas preferidas, as minhas bandas preferidas! Quando jovem, eu colecionava fitas cassetes. Gostava de gravar as minhas musicas nas fitas BASF CROMO,  estas eram as melhores, não apresentavam defeitos, não chiavam tanto e não sujavam o cabeçote do toca fitas! Quem teve aqueles três em um, sabe que de vez em quando tínhamos que apelar para um cotonete ou mesmo um outro artefato envolvido em algodão e embebido com álcool, para limpar aqueles velhos e bons cabeçotes… Que saudade daquilo! Tudo bem, de vez em quando uma fita se enrolava no mecanismo e ai era aquele desespero, mas com um pouco de jeito e paciência tudo se resolvia. CD’s não apagam, HD’s sim! Então como vou confiar nestas tecnologias para guardar minhas musicas preciosas? Talvez fazendo duas ou três cópias em HD’s diferentes, mas isso também é caro e não muito garantido. Recentemente por acidente perdi 45.000 musicas de um Hd! Que desespero… Tentei recuperar usando programas específicos, mas não deu, tudo foi por água abaixo! Isso foi a um ano e até agora não consegui todas as musicas de volta. Depois disso fiz cópias da cópia e distribui em vários outros Hd’s, mas ainda assim fico desconfiado de toda essa parafernália eletrônica, pois gato escaldado tem medo de água fria! Falam na morte do CD, do DVD e há quem diga que até o mais novo disco; o Blue ray, está com os dias contados, e eu nem vi ele ainda! DVD é uma das coisas que mais me irritam, pois não foram uma nem duas vezes que loquei e não consegui assistir o filme, foram várias vezes! Alguém conhece MD? Aqueles discos coloridos da Sony que ficam dentro de um dispositivo protetor? Pois bem, porque esta porcaria de DVD não foi inventada com a mesma característica, ou melhor ; dentro de uma caixa como aquela! Evitaria que os desmanzelados riscassem, sujassem os malditos discos das locadoras. Hoje estamos cercados de tecnologia, esse complexo mundo digital cresceu e ampliou o acesso a quase tudo, só não é garantia de qualidade e satisfação! Nem a musica presta mais, só nos resta agarrar-nos as nossas velhas musicas e reviver um passado glorioso que está prestes a se acabar, assim como as midas, as boas musicas hora ou outra deixaram de tocar no rádio e no coração.

Cuca legal – a novela das 7!

Rede Globo 1975 – com 119 capítulos produzidos em preto e branco, exibida as dezenove horas, “CUCA LEGAL” foi uma das muitas novelas interessantes que viriam a ser produzidas na Globo.

Direção:   Oswaldo Loureiro, Gonzaga Blota e Jardel Mello. O autor Marcos Rey da novela Cuca Legal, também adaptou para a televisão “A moreninha” de Joaquim Manuel de macedo.

Vamos a trama:

A história era ambientada no Rio de Janeiro e em Cabo Frio. Girava em torno do piloto de avião solteirão chamado Mário Barroso, que preciava manter relacionamentos amorosos com três mulheres : Fátima,Vírginia e Irene. Embora acredite amar as três mulheres com a mesma intensidade, Mário não consegue decidir qual mulher seria capaz de dar um filho com a cuca legal. Bem-sucedido na profissão, mas emocionalmente inseguro, ele ainda mora com a mãe e passa as horas vagas em mesas de bar com o amigo do peito Jacaré , um típico carioca bem-humorado.

Para escapar dos apuros em que vive se metendo, Mário conta com a ajuda da mãe, sua melhor conselheira. De fato, há mais de dez anos, Dalva atua como conselheira sentimental e astróloga em um programa de rádio que apresenta sob o pseudônimo de Madame Zaíde. Em casa, ela está sempre na companhia do velho amigo Aureliano Villaça, um cavalheiro que se veste e se comporta como se ainda estivesse nos anos trinta, fazendo constantes referências a ídolos e cenários do passado.

Fátima é uma pobre viúva de um empregado da manutenção da empresa de aviação na qual Mário trabalha. Mora com sua irmã, a dona de casa Diva, que é casada com o Albano, um homem moralista e desempregado que passa todo o tempo livre na praia. Além disso, Fátima fica dividida entre o amor de Mário e do publicitário Diego Pappalardo, que faz de tudo para tirar o rival do caminho.Diego mora com seu irmão, o avarento Franco e a esposa dele, a vaidosa Fernanda.

Outra pretendente de Mário é a Irene, uma moça de classe média. Sonhadora e ingênua, Irene dá aulas particulares de piano, para compensar a fustração de não ter se tornado uma pianista profissional.Ela é filha de José Aprígio Proença, um ex-chefe de honra dos escoteiros obcecado em promover a disciplina em todos os aspectos do cotidiano, a começar pela organização da vida doméstica. Ele atormenta a mulher, Alba, com suas exigências neuróticas, as quais ela aceita sem reclamar, mais preocupada com as dores de cabeça provocadas pela caçula Maria Lúcia, a Lú, jovem cheia de vida e irresponsável.José ainda abriga a sua irmã Nilzete, uma divertida costureira.

E por fim Vírginia é uma rica empresária obcecada com os rumos dos negócios do falecido pai. Mora numa linda mansão com sua mãe, a viúva e desamparada Joaquina, conhecida também como Kinú, que depois começa a se envolver com Mário, pretedente da filha. Kinú também é mãe de Dennis, jovem aventureiro que está com noivado marcado com a esnobe Elaine.

E agora as trilhas sonoras:

Trilha sonora nacional

      Internacional

Esta é a primeira de muitas que ainda virão!

Tem musicas que fazem sucesso por serem simplórias, com versos ou falas tão repetidas que entram na cabeça e ficam lá martelando, perturbando quem as ouve. É o caso desta musiqueta irritante do Michel Teló, nem sei se é assim o seu nome, mas o importante é que você entendeu, certo?

Hoje a maioria das musicas não tem comprometimento com a qualidade, são meramente comerciais e de sucesso meteórico, indo as alturas e despencando com igual velocidade até o chão (ainda bem). A pergunta é; Como uma porcaria destas consegue angariar tantas pessoas aqui e também fora do Brasil? Qual a formula para tanto sucesso? Sinceramente acho que as pessoas tem preguiça de ouvir uma boa musica, ter que prestar atenção a letra para entender o sentido ou a mensagem que ela nos passa, parece um trabalho árduo para a grande maioria. Decorar uma porcaria desta é muito mais fácil! Basta ouvir uma unica vez e pronto, lá está ela na cabeça, na ponta da língua, no celular, no perfil do orkut e sabe se lá mais onde. Eu sou muito suspeito para falar destas coisas, porque gosto mesmo é das musicas mais velhas, não importa se sejam nacionais, sertanejas ou internacionais desde que sejam audíveis e que nos remetam a uma das melhores épocas de nossas vidas. Hoje ouço as mesmas musicas que ouvia a trinta anos, e sempre é a mesma emoção, as mesmas imagens, as mesmas boas lembranças. Mas isso é a minha visão das coisas ou melhor das musicas! Se você se identifica com este post, pode comentar, responder, criticar, citar… Só não vale xingar este que escreve o que pensa, mesmo que sejam pensamentos únicos, mas são a expressão das minhas verdades, nuas e cruas! Falando sério Michel Teló, eu não queria ouvir sua musica em nenhum programa, para não ficar com ela na cabeça e ter o dia inteiro para me arrepender… Parei!!!

Depois de muitas festas, confraternizações e todas as demais coisas inerentes ao fim de ano, estamos de volta com nossa programação ao vivo na Radio Disco Mix! De segunda a sexta a partir das vinte e uma horas, levando até você em qualquer lugar no mundo, as melhores musicas do rádio. Sempre as vinte duas horas, apresentamos uma trilha sonora internacional das novelas das décadas de 70, 80 e 90! Acessando a nossa radio você confere na integra as melhores trilhas e temas de novelas.  É isso, por hora já basta. 

Duran Duran

Inspirado por David Bowie e Roxy Music, tanto quanto no estilo pós – punk e disco, os companheiros de escola Nick Rhodes (teclados) e John Taylor (guitarrista), formaram o Duran Duran em 1978 com mais dois amigos: Simon Colley (baixo e clarinete) e Stephen Duffy (vocal). O nome da banda foi tirado de um personagem do filme de Roger Vadim: Barbarella.

Começaram a fazer shows em Birmingham com a ajuda de uma bateria eletrônica. Em mais ou menos um ano Duffy e Colley deixaram o grupo. Mais tarde Duffy formaria a banda Lilac Time. Duffy foi substituído pelo vocalista da banda TV Eye, Andy Wickett e também entrou para a banda o baterista Roger Taylor.

Depois de gravarem uma demo, John Taylor chamou o baixista e guitarrista John Curtis para se juntar à banda, mas ele saiu alguns meses depois.

O grupo colocou um anúncio no jornal Melody Maker procurando um guitarrista. Esse anúncio chamou a atenção do guitarrista Andy Taylor que acabou entrando para a banda. Mas o Duran ainda tinha um problema: não arranjavam um vocalista. Depois da saída de Wickett em 1979, um par de vocalistas passaram pelo grupo até a entrada de Simon Le Bon, que antes do Duran era vocalista de uma banda punk chamada Dog Days e também estudava arte dramática na Universidade de Birmingham. Simon juntou-se a banda no começo de 1980. Uma funcionária do bar Run Runners, onde a banda costumava tocar, sabendo da procura deles por um vocalista, apresentou Simon a eles.

No final de 1980 a banda já era popular no circuito chamado ‘new romantics’ na Inglaterra e tinha assinado um contrato com a gravadora EMI. ‘Planet Earth’, o primeiro single da banda, rapidamente alcançou o décimo segundo lugar nas paradas da primavera de 1981. Imediatamente o Duran Duran tornou-se a banda líder do movimento ‘new romantics’, tornando-se a sensação da música britânica e de toda imprensa.

A popularidade do grupo cresceu ainda mais com os vídeos, especialmente com o vídeo Girls on Film. Apesar do vídeo ter sido banido pela BBC, o single tornou-se o primeiro da banda a entrar no top 10. O primeiro álbum, que tem o mesmo nome da banda, alcançou o terceiro lugar e permaneceu nas paradas por 118 semanas.

A banda rapidamente lançou o segundo álbum chamado Rio na primavera de 1982. O álbum entrou no segundo lugar nas paradas e os singles ‘Hungry Like the Wolf’ e ‘Save a Prayer’ tornaram-se top 10.

Em novembro do mesmo ano, o lançamento do remix EP Carnival. Foi lançado somente nos EUA e a banda que já era superstar na Europa, começou o seu sucesso na América. A MTV que estava começando na época foi de uma grande ajuda para o sucesso da banda no país. Os vídeos do Duran Duran passavam o dia inteiro na TV. No começo de 1983 o single ‘Hungry Like the Wolf’ entrou no top 10 dos EUA. E logo o álbum Rio teve dois milhões de cópias vendidas.

A banda virou mania nos EUA com a música ‘Is There Something I Should Know’, que também foi top 10. Essa música foi o single número um da banda na Inglaterra. Isso também fez com que o primeiro álbum aumentasse suas vendas.

O Duran Duran aproveitou a popularidade para lançar o álbum Seven and The Ragged Tiger ainda em 1983. O álbum alcançou logo o primeiro lugar nas paradas de sucesso inglesas e ficou em oitavo lugar nas paradas americanas. A banda decidiu interromper os trabalhos depois de completar um ano e meio de turnê ao redor do mundo. O documentário Sing Blue Silver conta as estórias dessa longa turnê da banda.

Em novembro de 1984 eles lançaram o single ‘Wild Boys’, que alcançou o segundo lugar nos Estados Unidos e na Inglaterra. Essa música foi adicionada ao álbum ao vivo chamado Arena.

No final desse ano, foram convidados para participar do single ‘Do They Know It’s Christmas’, organizado por Bob Geldof para arrecadar dinheiro para as pessoas da Etiópia. Muitas personalidades participaram do evento e em 1985 fizeram o super concerto ‘Live Aid’. A banda tocou quatro músicas e essa foi a última apresentação do Duran com Andy e Roger.

Em 1985 eles foram chamados para fazer ‘A View to a Kill’, tema do filme 007. No mesmo ano, Andy e John resolveram tentar algo diferente e montaram o Power Station com Robert Palmer e Tony Thompson , baterista do Chic. ‘Some Like it Hot’ e ‘Get it on’ chegaram ao top 10.

Em resposta ao Power Station, os outros três integrantes do Duran, decidiram montar o Arcádia com um álbum chamado So Red the Rose. O single ‘Election Day’ também alcançou o top 10.

No começo de 1986, Roger Taylor anunciou que tiraria umas férias de um ano da banda, mas nunca mais retornou. Alguns meses depois, Andy Taylor também saiu, foi tentar uma carreira solo que não deu certo.

Em 1986, o agora trio, lançou Notorious. O álbum teve um sucesso relativo. Apesar de estar entre no top 10, a popularidade do grupo começou a cair.

Em 1988 lançaram o álbum Big Thing e a música ‘I Don’t Want Your Love’ foi o último single a chegar ao top 10. Em janeiro desse ano se apresentaram no Brasil, no festival ‘Hollywood Rock’. Até hoje Nick fala que o show de São Paulo foi o melhor show do Duran Duran.

Em 1989 lançaram o álbum Decade com os singles de maiores sucessos da banda. Alguns meses depois lançaram Liberty, o primeiro álbum da banda a não receber disco de ouro.

O guitarrista Warren Cuccurullo, que já tinha tocado com Frank Zappa e Missing Persons e trabalhava para a banda como músico contratado, foi integrado ao trio com a saída de Andy.

Em 1993 a banda retornou com um álbum maduro chamado Duran Duran, como no primeiro álbum, mas o trabalho ficou conhecido como ,The Wedding Álbum por causa de sua capa com as fotos dos casamentos dos pais dos integrantes da banda. As músicas ‘Ordinary World’ e ‘Come Undone’ fizeram com que a banda voltassem ao top 10 dos Estados Unidos e da Inglaterra. O álbum não somente fez com que voltasse o status da banda como teve a melhor crítica de todos os álbuns da carreira da banda.

Em seguida o grupo lançou o álbum de covers Thank You que apesar da crítica tê-lo considerado ruim, conseguiu disco de ouro nos Estados Unidos. Neste álbum Roger Taylor participou de duas músicas: ‘Watching the Detectives’ e ‘Perfect Day’.

Em 1996 a banda começou a gravar o seu novo álbum Medazzaland. John começou a trabalhar em projetos solos e criou um selo independente chamado B5 Records, onde gravou seu álbum solo chamado ‘Fellings are Good and Other Lies’. John também se reuniu com o Power Station, mas acabou saindo porque precisava de um tratamento para o vício da cocaína e álcool. Em seu lugar ficou Bernard Edward do grupo Chic, que fez questão de manter todas as linhas de baixo que John já tinha feito. Fizeram o álbum Living in Fear. Pouco tempo depois, Bernard veio a falecer no Japão.

John também estava trabalhando com uma banda chamada Neurotic Outsiders, que além de John contava com Steve Jones dos Sex Pistols e Duff McKagen & Matt Sorum do Guns & Roses. O Neurotic Outsiders gravou um álbum com o nome da banda e se apresentou em alguns clubes.

Ainda neste ano, Nick e Warren formaram uma companhia de produção chamada TV Mania. Eles escreveram uma ópera Rock chamada ‘Bored with Prozac and The Internet’. Também fizeram algumas produções no álbum de retorno do Blondie.

Em 1997, durante uma convenção de fãs do Duran Duran, John participou com um acústico e perto do encerramento, disse que estava deixando a banda. Muitos acharam que era o fim do grupo.

Em outubro de 1997 saiu Medazzaland. O vídeo do single ‘Eletric Barbarella’ foi proibido na MTV americana e na Muchmusic.

Em 1998 a banda saiu da gravadora Capitol. No mesmo ano, a EMI lançouEssential Duran Duran: Night Versions. O álbum contém remixes que nunca tinham sido lançados antes.
Também foi lançado Greatest, com os sucessos de 1981 até Eletric Barbarella de 1997.

Em dezembro de 1998 a banda fez uma turnê pela Inglaterra chamada ‘Latest and Greatest Tour’, que foi filmada e exibida pela HBO. Também filmaram ‘Behind the Music’, um programa que conta a trajetória da banda.

Em 1999 assinaram com a gravadora Hollywood Records.

Com 60 milhões de discos vendidos, o Duran Duran lançou seu álbum Pop Trashem 13 de julho de 2000. O single top deste trabalho ‘Someone Else not Me’ ganhou uma versão em vídeo, que foi premiada pela inovação tecnológica.

A Pop Trash Tour 2000 começou em 21 de julho na Flórida. Em 2003, a banda comemorou 25 anos e a EMI remasterizou uma nova versão do álbum Rio. Em abril, após oito anos, o grupo anunciou uma turnê com a formação original da banda. O Duran Duran entrou em 2004 já recebendo prêmios da indústria fonográfica britânica e participando de alguns encontros musicais. Contudo, o lançamento do novo álbum, e uma possível turnê mundial, ainda são aguardados.

Red Carpet Massacre
2007
Astronaut
2004
Pop Trash
2000
Medazzaland

1997
Thank You
1995
The Wedding Album

1993
Liberty
1990
Big Thing

1988
Notorious

1986
Arena

1984
Seven and the Ragged Tiger

1983
Rio

1982
Duran Duran

1981

Website: www.duranduran.com

Desde o início Curt Smith e Roland Orzabal assumiram o posto de vanguarda das bandas pop de seu tempo. O nome Tears for Fears adotado pela dupla foi inspirado na teoria do psicólogo Arthur Janov e, é um incentivo à libertação dos medos interiores.

O primeiro trabalho conjunto de Smith (voz e baixo) e Orzabal (voz e guitarra) data de 1979, quando ambos formaram a banda Ska Graduate. Após a edição de vários singles, entre eles “Elvis Should Play Ska”, o grupo dissolveu-se (1980). No entanto, a parceria entre Smith e Orzabal continuou, mas sob a designação de Tears for Fears.

Em 1982, a banda assinou contrato com a editora Polygram e lançou no ano seguinte o seu álbum de estréia The Hurting, que foi grande sucesso no Reino Unido. Dois anos depois lançaram “Songs From the Big Chair”, álbum que apresentou sonoridades mais próximas da soul music e conquistou os norte-americanos.

Após a edição do single “Sowing the Seeds of Love”, a dupla se isolou durante vários anos e trabalhou “The Seeds of Love”. Neste mesmo período foi editado “Tears Roll Down (Greatest Hits ’82-’92)”.

Os desentendimentos entre Orzabal e Smith começaram a se agravar e o inevitável aconteceu. Smith abandonou o grupo em 1992 e editou o fracassado álbum solo“Soul on Board” (1993).

Orzabal deu continuidade ao projecto Tears for Fears e lançou Elemental (1993), que chegou a disco de ouro nos Estados Unidos graças ao single “Break it Down Again”. O álbum “Raoul Kings of Spain” lançado em 1995 foi um grande fracasso comercial.

Everybody Loves a Happy Ending
2004Raoul and the Kings of Spain
1995Elemental
1993The Seeds of Love
1989Songs from the Big Chair
1985The Hurting
1983


Website: www.tearsforfears.net